Isso me custou R$ 300 mil

Em 2013, eu tive o mais importante aprendizado da minha carreira.

Aprendizado que no final me custou R$ 300 mil em dívidas.

Eu já tinha montado a máquina de vendas na empresa que eu trabalhava e tinha chegado a hora de fazer isso na minha empresa.

O time tinha desenvolvido um produto, tínhamos um grande network e tomamos a decisão, os três sócios ficaram full time no negócio.

Estava vivendo meu sonho.

Tocava marketing, gerava leads e investido pesado no google.

Meus sócios se dividiam em vendas e operações.

Em poucos meses, tínhamos vendido para todos os nossos contatos e vimos pela primeira vez um grande perigo.

Não sabíamos como conseguir novos clientes.

Naquela hora meu sócio disse:
“Precisamos de mais vendedores.”

Sem dinheiro para arcar com esse custo fizemos o que todo empreendedor de primeira viagem faria, fomos aos Bancos.

Com o dinheiro que pegamos emprestado contratamos 2 vendedores.

Demos uma pastinha para eles e falamos: “Agora é com vocês.”

Em 3 meses de muito empenho, não fizemos nenhuma venda, o empréstimo já tinha acabado e a moral dos sócios tinha ido para o buraco.

O primeiro sócio disse: “Pra mim não dá mais.”

Apenas concordamos entre nós.

Sem grana para nada, eu estourei dois cartões de créditos para sustentar minha família.

Aluguel atrasado, vi a minha geladeira ficar vazia.

Por muito pouco, eu e minha família não passamos fome.

O sócio que ficou no negócio propôs que pegássemos um novo empréstimo.

Eu fui contra.

Ele decidiu ir embora.

Eu fiquei sozinho. Sem dinheiro. Com poucos clientes.

E sem saber exatamente o que fazer com o meu negócio.

Aquela altura, já entendia como a máquina de vendas funcionava, mas eu não conseguia implantá-la na minha empresa.

Eu já trabalhava há 6 anos com a estratégia de vendas e marketing, mas que não foram suficientes para salvar o meu negócio.

Eu entendi exatamente o que era estar no fundo do poço.

Mas ali, no escuro, sem saber o que seria do meu futuro, eu tomei uma decisão que influencia a minha vida até hoje.

Decidi que eu me tornaria um especialista em acelerar negócios e que nenhum outro empreendedor ou empresa passariam pela mesma situação que passei.

Voltei para o meu emprego, reassumi a área de vendas e marketing e comecei a estudar e a visitar as mais importantes operações de vendas.

Cada visita feita, eu identificava um erro meu.

A partir daí, eu entendia o que tinha feito errado.

Através da metodologia da demanda infinita estruturada consegui fazer o faturamento da empresa crescer em 15%, depois 35%, para finalmente chegar aos 48% de crescimento.

Eu tinha dominado o processo e agora era capaz de replicá-lo.

Comecei uma nova operação do zero e, dessa vez, em 90 dias o mesmo padrão de vendas se repetia.

Vendemos tanto ao ponto do departamento de atendimento não conseguir comportar toda essa demanda.

Eu só tinha um pensamento: Preciso ajudar mais gente, preciso fazer com que esse conhecimento seja acessível para pessoas que podem estar exatamente na mesma situação que eu me encontrava lá em 2013.

Em 2018, fundei a Growth Machine e de lá para cá foram mais de 6000 empresas atendidas.

Mesmo assim ainda era pouco.

Segundo um artigo no G1, mas de 719,6 mil fecharam as portas nos últimos anos.

Eu precisava atingir mais gente.

Eu podia fazer algo sobre isso e eu decidi fazer.

Foi essa a decisão que me fez começar o caminho e mostrar pra você ao vivo no Workshop Demanda Infinita, que você vai ver na semana que vem.

No dia 27 de Novembro às 10:30.

E minha pergunta para você é:

O quanto você quer crescer com a sua empresa? Qual a vida que você quer viver?

Porque eu vou te ajudar a chegar lá.

Um abraço e vamos para cima!

Thiago Reis